quarta-feira, 31 de dezembro de 2008


Feliz Ano Novo

كل عام وأنتم بخير


Frohes neues Jahr


新年快樂


새해 많이 받으세요


नया साल मुबारक हो


С новым годом


Chúc mừng năm mới


Annum Faustum


Bonne année


Buon anno


あけましておめでとう


An nou fericit


Ευτυχισμένο το νέο έτος


sábado, 27 de dezembro de 2008

Guerra estúpida, levada a cabo pelos coitadinhos

Mais uma vez é com muito pesar que começa a guerra contra os palestinianos!
Israel começou novamente a bombardear os territórios palestinianos.
De todas as guerras esta será talvez a mais estúpida, já que atacar populações para vingar aquilo que uma pequena facção faz não é justo.
A desculpa são os 80 morteiros caídos em território que dizem ser "Israelita", mas que se olharmos com atenção vemos que foi roubado aos palestinianos.
O estatuto de coitadinhos sem país atribuído aos israelitas está cada vez mais a dar frutos e estão neste mesmo momento a dizimar um país, apoiados nesse estatuto, já que devido a ele ninguém no mundo lhes faz frente, e com o apoio dos EUA ainda pior, dos quais a Europa, incluindo Portugal, é pau mandado.


Cá está um pequeno excerto daquilo que se está a passar...



Iraque, vamos libertar, armas de destruição maciça...
Afeganistão, vamos libertar, terroristas...
Irão, vamos libertar, é melhor não porque eles têm bombas nucleares...
Palestina, não temos nada com isso mas temos pena deles!!!!

Agora é que o otário do Durão Barroso podia chamar o Bush e o Brown, ohhh não desculpem, o Brown não mete o bodelho em israel(porque será?), para tentarem impedir esta invasão, proteger as pessoas deste pequeno país, que foi casa do tão amado Jesus! Filho do Deus que tanto os americanos gostam e confiam!

Não interessa ir para aqui ajudar porque senão eram acusados de jogo duplo, dar armas aos israelitas e obrigar militares americanos a morrer com as próprias balas US!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

100 mil professores

A concretizarem-se as estimativas dos sindicatos, cerca de 100 mil professores (90% dos que teriam aulas hoje) vão aderir à paralisação. O Ministério da Educação não tomou medidas para minimizar o impacto dos protestos, que deverão afectar, a diferentes níveis, todos os 1,4 milhões de alunos A greve de hoje deverá significar um esforço financeiro de seis a sete milhões de euros para os professores, atendendo aos vencimentos que deixarão de receber. Em média, segundo disse ao DN António Avelãs, da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), os profissionais do sector vão sacrificar "60 a 70 euros líquidos" por um dia de ordenado, sendo que perto de 100 mil deverão fazê-lo.

"Estamos à espera de uma adesão [à greve] muito elevada, entre os 85% e os 90%", disse o sindicalista. Em termos numéricos, defendeu, "é difícil apontar valores exactos, já que nem todos [os 140 mil professores da rede pública] têm aulas hoje". Porém, acrescentou, "uma adesão na casa dos 100 mil é uma previsão razoável".

No que diz respeito aos cerca de 1,4 milhões de alunos do pré-escolar ao secundário e às mais de 10 mil escolas públicas, a concretizarem-se estas estimativas, o mais provável é que os efeitos da greve sejam gerais, o que não equivale a dizer que ninguém terá aulas ou que quase todas as escolas vão fechar portas.

Contactado pelo DN, o Ministério da Educação informou que "não" estão a ser tomadas quaisquer diligências no sentido de minimizar o impacto do protesto, escusando-se a avançar estimativas sobre a participação.

O líder da Fenprof, Mário Nogueira, disse ontem à agência Lusa que "o mais fácil [hoje] vai ser contar as escolas que se mantêm abertas e com aulas", mas António Avelãs preferiu não fazer previsões a esse nível: "Em teoria, uma escola pode manter-se aberta mesmo que todos os professores façam greve", explicou.

Por outro lado, acrescentou, "ao contrário de paralisações anteriores, em que a região de Lisboa teve tradicionalmente uma taxa maior de escolas afectadas", desta vez, "não se deverão notar diferenças, porque os valores serão altos em todo o País".

"Bater recordes"

Aliás, para a Plataforma - que este ano já conseguiu mobilizar mais de 100 mil professores em duas manifestações nacionais - o dia será seguramente "histórico", com taxas de adesão só comparáveis às greves que a classe fez nos anos 80.

"Houve greves muito grandes com o ministro Sottomayor Cardia [1976-78] e, mais tarde, nos anos 80, durante a aprovação do antigo Estatuto da Carreira Docente, mas acreditamos que este protesto será ainda maior", disse Lucinda Manuela, da Federação Nacional dos Sindicatos da Educação (FNE).

"Essas grandes greves eram para lutar por mudanças que os professores queriam implementar", lembrou. "Esta tem essa vertente [contestação ao modelo de avaliação e ao estatututo], mas já é algo mais. Tornou-se uma expressão da revolta que os professores sentem e deverá bater recordes."

Os principais líderes sindicais estarão esta manhã nas escolas. Mário Nogueira (Fenprof) visita a Secundária Gil Vicente, em Lisboa, às 08.00; enquanto Dias da Silva (FNE) estará às 09.30 na Secundária Freitas Branco, em Paço de Arcos.|

in Diário de Notícias, 03/12/2008

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Crise Financeira e Impacto em Portugal

Teve lugar, ontem, no auditório da ESE um debate/exposição de ideias sobre a crise que atravessamos. Na sessão estiveram os políticos Miguel Portas e Francisco Louçã, pertencentes ao Bloco de Esquerda.
Após a apresentação de dados estatísticos sobre a crise dando por exemplo o desemprego e explicação dos mesmos, foi altura das perguntas.
Os estudantes e professores que se encontravam na sessão colocaram algumas perguntas sobre a crise que foram sendo respondidas pelos políticos.

O auditório estava cheio, o que mostra a preocupação dos estudantes com a situação do país em relação a esta crise financeira.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Virou moda!


Mais uma manifestação de descontentamento (AQUI). Ao que parece, quem não tiver o seu ovo leva falta de material. Valha a malta do Secundário para mostrar o seu descontentamento fora dos gabinetes. Por este andar o Governo para além das propinas deve estar a preparar-se para aumentar o preço dos ovos.

Estudantes de Lisboa e Coimbra manifestam-se na Assembleia da República

"Da Universidade de Coimbra chegaram à Assembleia da República (AR) oito mil postais, assinados pelos estudantes, a reclamar a melhoria do sistema de Acção Social escolar. A Universidade de Lisboa e a Nova juntaram 150 estudantes para se manifestarem contra as escassas verbas destinadas ao Ensino Superior.

Enquanto Mariano Gago e os deputados da Comissão de Educação e Ciência debatiam o Orçamento de Estado para 2009 no Senado, na escadaria da AR, 150 estudantes da capital exigiam "ruidosamente" o aumento das verbas para o Ensino Superior.

André Solha, representante da Associação de Estudantes da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, sublinha que "não se compreende como é que o ministro, reconhecendo e congratulando-se com o aumento do número de alunos no Ensino Superior, não é capaz de reconhecer que o caminho para a qualidade de ensino não é cortar no pessoal docente, nos funcionários e nas verbas para as instituições".

Em solidariedade com os estudantes de Letras, Direito, Medicina e Psicologia da Universidade de Lisboa, compareceram também à porta do Parlamento algumas dezenas de alunos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Nova de Lisboa.

"A concentração serve também para reivindicar a revisão do regulamento de acesso às bolsas de Acção Social e protestar contra o previsível aumento da propina máxima, já que com a asfixia das instituições não restará outra opção a universidades e politécnicos", remata André Solha.

André Oliveira, presidente da Direcção-geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC), assistiu ao início da intervenção do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. "Não me parece que saiam alterações significativas do debate na especialidade, apesar de concordar com algumas ideias da Oposição", declarou ao Canal UP.

Antes de ouvir a intervenção de Mariano Gago no Senado, o líder associativo entregou oito mil postais, assinados no espaço de um mês pelos estudantes da Universidade de Coimbra, na Comissão de Educação e Ciência. A acção reivindica "mais e melhor Acção Social escolar", não só ao nível de verbas para bolsas, mas também no que diz respeito aos apoios indirectos, como a alimentação e residência", sublinhou André Oliveira."


In CANAL UP

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Justiça de Fafe


É verdade, esta Ministra da Educação já merecia uma assim (ver VÍDEO). Quem será o próximo? Mariano Gago ou José Sócrates? Afinal os jovens não andam adormecidos.

sábado, 8 de novembro de 2008

...

Manifestação - s. f., acto ou efeito de manifestar; expressão pública de sentimentos ou opiniões colectivas; expressão; revelação

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Desde hoje...

...o IPS tem novos Estatutos (consultar AQUI). Uma nova etapa para a instituição na sua vertente educativa ou na vertente comercial?

Para rir...ou chorar!

Agora o estefanilho aumentou a sua presença online, neste momento estamos também nesse belo site social o Hi5 e também no Myspace, aqui deixamos os nossos endereços...

myspace.com/estefanilho
estefanilho.hi5.com

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Eleições Americanas

E assim vence Barack Obama as eleições dos Estados Unidos, com uma larga vantagem.
As eleições foram as mais concorridas e com mais votações dos últimos 100 anos.

Neste momento os resultados totais são:

Obama - 349



McCain - 163


Aqui deixamos dois links para os sites onde os resultados poderão ser mais fidedignos:

http://www.guardian.co.uk/world/uselections2008
http://edition.cnn.com/ELECTION/2008/results/president/

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Manifestação

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Pelo andar da crise...

...o edifício da entrada do campus ainda vai ter nova gerência!

É este o motivo pelo qual o Santander nos ofereceu os óculos de sol no acto da matricula, é que o néon do IPS até encandeia. Também já era tempo de os alunos que apanham os autocarros a horas mais tardias terem iluminação...agradecemos que pensem em nós.

Propostas para a noite Setubalense

Sexta, 24 de Outubro :

- Sir @ Baco
- Abel Santos @ Made Inn
- Rui "Ratto" @ Tasco do Kaneco
- Tribute Nirvana & Pedro Lontro @ Art Kaffé
- Pedro Lontro @ ADN

- Suki & Sir @ CLUBOUT


Sábado, 25 de Outubro :

- Jorge Zuhrt @ Baco
- Abel Santos @ Tasco do Kaneco
- Little Twister (André Rodrigues) & Pedro Lontro @ Art Kaffé
- Bruno Safara @ MXL
- Zé Pescador & DJoana @ ADN
- Pedro Viegas & DJ JP @ CLUBOUT

- Capitão Fantasma @ Sociedade Capricho Setubalense - 21h30 myspace


quarta-feira, 22 de outubro de 2008

WORKSHOP BACKtoBASICS

A AE pediu-nos para divulgar mais uma iniciativa. Aqui ficam o cartaz e as informações disponibilizadas no email enviado à nossa redacção.


A AE ESES organiza no próximo dia 29 de Outubro (Quarta-feira), pelas 14H no Anfiteatro da ESE de Setúbal, um workshop dedicado à produção gráfica.
Utilizando o já famoso software Adobe Photoshop, este workshop visa transmitir as bases para um trabalho correcto neste programa, e ao mesmo tempo introduzir conceitos úteis a quem quer saber mais sobre imagem digital.

As inscrições devem ser feitas enviando um e-mail para a AE ESES com Nome completo, Curso e Contactos. Mais informo que o número de vagas é limitado por razões logísticas e que o pagamento da inscrição será feito no dia. Serão passados certificados de participação a todos os presentes no final do workshop.

Informamos também que 50% dos lucros da iniciativa reverterão directamente para uma organização de ajuda humanitária.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Praxes discutidas na ESE

Teve lugar, ontem, no auditório da ESE um debate entre o MATA (Movimento Anti Tradições Académicas) e alguns alunos apoiantes das tradições académicas!

Este debate foi moderado pelo Professor Augusto, que conseguiu controlar algumas pessoas mais alteradas e manter o bom desenrolar do debate que durou perto de três horas!

Finalmente começa a existir na nossa escola a vontade de participar nas acções que nela decorrem, o que se notou perfeitamente pela forte adesão à iniciativa, principalmente por parte dos novos alunos!

Houve intervenções de todas as partes dos membros da mesa, membros do MATA que estavam no auditório a assistir e também de muitos alunos da escola.

Após a exposição de pontos de vista, falou-se de experiências pessoais relativamente ás praxes e praticamente todos os novos alunos se mostraram satisfeitos com a situação que viveram na escola aquando da sua entrada e consequente recepção praxante por parte dos "veteranos"!

Infelizmente houve intervenções desnecessárias e tentativas de desviar o assunto do debate mas conseguiu-se levar tudo a bom porto!



Podemos ver a mesa, ao meio o Professor Augusto, à direita do mesmo o Ricardo e a Diana (membros do mata), à esquerda a Teresa e a Catarina (Tuna Sadina) e por fim a Ana Catarina representante dos caloiros 2008/2009


O auditório bastante composto para uma interessante iniciativa!

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Acerca de Cinema...

...Temos a dizer que amanhã começa a 6ª Edição do DocLisboa.

Site DocLisboa Programação (pdf)

Ainda pelo mundo do cinema, descobrimos que o sr. que nos guia aos nossos lugares, quando a sessão já começou, exerce a função de... (ver foto abaixo)

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Tudo Vai Bem pela Estefanilha

Fonte: Site IPS

"The team at the top is the right one
"

Curioso este remate final. Parece quase tirado de um jornal desportivo qualquer, desses que todos os dias dizem a mesma coisa. Ao que parece já temos um Special One, só nos faltam os CR7's.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

A propósito das Praxes...

...deixamos aqui dois links interessantes.

Um leva-nos até ao Jornal da Noite da SIC, de dia 2 de Outubro, com reportagens e discussão em torno da praxe. Clicar AQUI.

Já hoje no Público, surgiu a seguinte NOTÍCIA.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Dia do IPS

7 de Outubro.Celebra-se nesta data o Dia do IPS. E fazemos nós, Estefanilhos, esta pergunta aos estudantes: será que existem razões para celebrar? Haverá para alguns certamente, mas não para os estudantes. Com toda a pompa e circunstância, concerteza que o Presidente do nosso Instituto aproveitou mais esta ocasião para exercícios de rectórica - já gastos- acerca da qualidade do ensino cá para os lados da Estefanilha e quão importante é o IPS para a região. Será esse cenário pintado, o cenário real da nossa Instituição? Quer-nos cá parecer que o que mais se discute, nos orgãos de decisão, são formas de obter/ “extorquir” mais receitas aos estudantes, tão ao jeito de Reis de idos tempos, ávidos de luxos e mordomias, que “pediam” ao povo sob a forma de imposto que os suportassem sem contrapartida alguma. Tudo o que não tenha uma perspectiva de r€ntabilidad€, não passam de assuntos secundários. A escola, aos olhos de uma dita elite, deixou de ser um espaço prioritário de partilha, interacção e educação, nas diversas perspectivas e áreas em que estas palavras podem ser aplicadas.

O aumento de alunos é, neste momento, encarado na perspectiva um mero valor monetário (x alunos vezes 900 € igual a um número bem grande), importante fonte de receitas e um cliente fidelizado, ao qual é cobrado um serviço, acrescentado de alguns produtos, criados para enfrentar as dificuldades do momento. E que reflexo têm estas receitas na qualidade do nosso ensino e dos meios disponíveis para as nossas actividades? Um assunto para ser debatido futuramente.

Vamos lá questionar quantos puseram uma escola do IPS nas suas primeiras opções na candidatura ao ensino superior, para saber se esta instituição é uma preferência…ou uma conveniência? Talvez a perspectiva do tão proclamado sucesso . E que tal deixarmos de ver o sucesso, sempre na perspectiva rígida dos números – apresentados sempre de forma conveniente - para analisarmos o que realmente temos produzido para a comunidade e para o distrito no campo social, intelectual, cultural ou até mesmo económico. E não nos fiquemos por respostas óbvias, por favor!

É na perspectiva dos números – mais uma vez - que “vendemos” a nossa identidade a uma entidade bancária, que rapidamente se instalou de armas e bagagens em plena entrada do Campus (fossem as obras nos edifícios das escolas tão rápidos!). Contrapartidas? Vantagens? Desvantagens? Não as sabemos ainda, mas ao que parece eles estão mortinhos por nos “ceder” empréstimos (sabe-se lá, amanhã, a que valor estão os juros). E os óculos escuros de oferta são o quê? Talvez uma forma de nos “escurecer” a vista.

Por tudo isto questionamos se hoje se celebra o dia do Instituto Politécnico de Setúbal ou do Instituto Politécnico e Santander?



Ps: Preparem-se meus caros, vai ser um ano longo!

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

FNE repudia Estatuto da Carreira Docente e exige um novo modelo de avaliação dos professores

A Federação Nacional dos Sindicatos da Educação (FNE) aprovou hoje, em Coimbra, uma resolução que repudia o Estatuto da Carreira Docente e que exige um modelo de avaliação de desempenho "que respeite os professores".
O documento foi aprovado no decorrer da conferência nacional subordinada ao tema "Professores de Qualidade em Escolas de Qualidade", para assinalar o Dia Mundial do Professor, que se realizou durante todo o dia de hoje em Coimbra, e será enviado aos grupos parlamentares na Assembleia da República.

João Dias da Silva, líder da FNE, afirmou à agência Lusa que é "inaceitável a existência de uma prova de ingresso na carreira docente, a divisão dos professores em duas categorias, que é desnecessária, inútil e incompreensível," e um modelo de avaliação baseado em quotas para acesso aos níveis superiores de avaliação.
O dirigente federativo critica o estatuto de carreira docente por este impedir que dois terços dos professores acedam automaticamente ao topo da carreira, não pela qualidade do trabalho, mas "porque burocraticamente se lhes impede, por muita qualidade que tenham", e denuncia atropelos nas escolas na marcação de trabalhos e reuniões.
O secretário-geral da FNE garantiu ainda que aquele organismo vai construir uma proposta alternativa ao modelo de desempenho dos professores e "contribuir seriamente para uma solução que seja exequível e mobilize as pessoas".

"Nós vamos já começar a discutir com os professores várias modalidades com vários intervenientes, vários critérios e vários instrumentos até sermos capazes de encontrar uma solução final", reiterou João Dias da Silva, adiantando que, em Abril de 2009, altura em que vai decorrer o período de negociação com o Governo, a FNE terá uma proposta para apresentar.
"É um estudo que vai ser feito ao longo dos próximos tempos com os professores. Aquilo que nós queremos é um modelo que seja simples, que não seja burocrático, mas que seja sobretudo percebido pelas pessoas", acrescentou o responsável.
O líder da FNE denunciou ainda situações de "autoritarismos e excessos que estão a campear" nas escolas, afirmando que o Ministério da Educação "tem obrigação de intervir para evitar que a avaliação de desempenho se torne no centro da preocupação dos professores, desviando a sua atenção daquilo que deve ser o seu motivo mais importante de atenção: o seu trabalho com os alunos".

"Isto significa que o processo de avaliação tem de ser despido de tudo o que é excesso em burocracia, em papelada, em reuniões inúteis, que só servem para criar stress e medo", frisou.


In Público online, 04-10-2008

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Back to School

Começou a semana passada mais um ano lectivo na nossa querida escola. Muitas caras novas, grande parte delas pintadas, novidades qb e alguns velhos hábitos que persistem em manter-se. Já aqui referimos que o CD tem nova gerência, mas quem se dirigir à sala da Direcção, será concerteza recebido com um sorriso e de forma bem mais amistosa do que era antes. O mesmo não podemos garantir em relação ao serviço que acolheu a ex-primeira dama. Também notado por todos nós, a ausência da habitual agenda que tanto jeito dava. Justificação? Os cofres da escola parecem estar vazios. A anterior gerência não deixou muito, ou melhor, esbanjou muito, sobretudo em propaganda (o hall de entrada prova isso) e agora há que apertar os cordões à bolsa. E não se pense que as mudanças ficam por aqui. Novo banco, novos cartões de aluno! Um assunto que retomaremos noutro post. Mas a principal mudança para o novo ano será…a nova imagem do IPS e respectivas Unidades Orgânicas. Palavras para quê, está tudo na foto.

O que parece não mudar, são os habituais ajuntamentos lá pelos corredores da ESE. Conversa atrás de conversa, o clima de conspiração parece ter-se tornado tradição e os que diziam que o seu trabalho estava a ser minado, parecem querer agora minar o trabalho dos outros.


Deixamos para o fim o assunto das praxes. Parece que de ano para ano tem havido uma relação inversa entre o número de alunos que entra e os que marcam presença nas praxes, ou seja, mais alunos menos “vermes”. Explicação? Cada qual terá uma, é favor deixarem nos comentários. Também as actividades desenvolvidas durante as praxes (da responsabilidade de cada curso) parecem também ser cada vez mais repetitivas e menos cativantes, salvo raras excepções, mais parece que alguns veteranos estão à procura de "coleccionar" afilhados. Pior que tudo isto, é o continuo desrespeito pelo Código de Praxe e Traje a que se assistiu durante as praxes. A malta discute, sugere e vota, mas depois ninguém cumpre. Querem tradição académica ou rebaldaria académica? Ambas são aceitáveis e praticáveis. Acrescente-se agora o aprovado Tribunal de Praxe (clicar para consultar), o qual esperamos ver cumprido e respeitado. a fraca adesão do pessoal (sobretudo caloiros) à festa organizada pela Associação de Estudantes para receber os caloiros. A AE publicita de forma intensa os seus eventos e a malta não aparece…que estão à espera? Que vos vão buscar a casa? Sabemos que os tempos são de contenção e com alguma vontade até se arranjam formas económicas de marcar presença nestes eventos, que tanto trabalho dão a quem organiza. O jantar, esse, foi um sucesso e exceptuando alguns incidentes e faltas de respeito, esperemos que este tipo de eventos continue a contribuir para a dinamização do espírito académico eseano.

Não podíamos acabar sem publicitar a recente criação do Blog da AE que “tem como objectivo dinamizar o contacto entre a Associação e a comunidade da ESE”. Basta clicarem AQUI para acederem a toda a informação relativa ao funcionamento e actividades da AEESES.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Recepção ao Caloiro e RGA


De Volta



E aí está o ano lectivo 2008/2009! E apostamos que tinham saudades...


Passou o verão, acabaram as férias e com elas a nossa paragem nas lides bloguisticas.
Aproveitámos este tempo, em que toda a vida académica se encontra em "banho maria" para repensarmos a nossa estratégia e os nossos objectivos: presentes e futuros.
Pedimos desculpa aos nossos fiéis leitores, que mesmo durante este tempo não deixaram de nos visitar, esperançados por verem um novo post. E cá está ele!!!
São as visitas de estudantes e a participação dos mesmos que fazem este blog. Como já dissemos várias vezes, não se trata de uma luta nossa, mas uma luta que devia ser de todos, e sendo assim, damos as boas vindas a todos, até aos que pensaram durante este tempo que provavelmente tínhamos acabado.
Damos as boas vindas (e agradecemos, desde já, o facto de estarem a ler este texto) aos que fizeram muito para que este blog acabasse, ao que parece sem grandes efeitos práticos, e aos que connosco têm construído um lugar "invisível" onde todos se reúnem com objectivos comuns.

Ora então, no reino da Estefanilha começa novamente a movimentação dos tão falados mosquitos que ganharam o nome da terra.
Para começar, um novo Conselho Directivo. Esta nova equipa que compõe o CD desde Julho, é constituída pelos Professores Fernando Miguel de Matos Vasconcelos Almeida, Angela Maria Gomes Teles de Matos Cremon de Lemos e Miguel Ângelo de Almeida Esteves de Figueiredo, Presidente e Vice-Presidentes respectivamente.
Esperamos por cá que venha a ser um compromisso para com os estudantes, parte mais importante na comunidade escolar, e que em conjunto, CD, Associação de Estudantes e professores, trabalhem de modo a melhorar, crescer, dinamizar (tão ao jeito do anterior CD) e construir, sempre com os estudantes na ideia. Estamos cientes das dificuldades que se adivinham ao longo de mais um ano lectivo, mas confiantes de que os erros do passado não se repetirão e que a postura perante (e com) os alunos será bem diferente da que assistimos na anterior gerência.

No que diz respeito à nossa actividade, nada mudará. Como referimos inúmeras vezes, a nossa luta nunca foi contra pessoa X ou Y, mas sim contra as decisões que julgamos ser erradas ou inoportunas.
Mas cortemos com o passado.
Não falemos de preocupações, uma vez que a primeira semana é de praxes, adaptação e festa!
Relembramos que a ideia de praxe é exactamente essa: a interacção, a adaptação e a integração dos novos alunos
Aproveitem estes dias, os exmºs veteranos e veteranas para conhecerem e porem à prova os novos alunos que chegam, e os caloiros para se divertirem e para se conhecerem uns aos outros. E claro está, que nunca é demais alertar para os eventuais abusos, pois acima de tudo está o respeito entre pessoas que somos, quer sejamos veteranos (as) ou caloiros (as).
Que este ano se oiça cantar mais pelos cursos e se oiçam menos agressões verbais entre uns e outros, que têm alturas e lugares próprios. Que os despiques entre cursos sejam construtivos, e que se compreenda que com a ausência de tronco comum, cada vez os cursos se fecharão mais em casulos próprios, quais comunidades autónomas que vivem independentes umas das outras,
Aproveitem, caloiros, estes 3 anos para participar. E não esperem para vos conhecerem: Dêem-se a conhecer!
Bolonha trouxe esta adversidade às Universidades e Politécnicos: quanto menos se passa na escola menos se pensa nas suas condições, no seu presente e no seu futuro. Sendo assim, pede-se aos alunos que entram agora que mais rapidamente compreendam o seu papel activo e que participem: seja nos órgãos de representação dos alunos, seja na Tuna, na AE ou em qualquer actividade que conte com a vossa colaboração.

Nas próximas semanas contem com algumas novidades por estes lados, nós esperamos pelas vossas. Estejam à vontade para comentar, criticar, opinar, sugerir ou simplesmente visitar.

Cumprimentos a toda a Comunidade Eseana
O Estefanilho

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

E neste novo ano lectivo o maior de todos os problemas é...

Ministro Mariano Gago alerta instituições públicas e privadas
Ministério do Ensino Superior vai denunciar qualquer "prática de ilícito" nas praxes
10.09.2008 - 19h08 Lusa
O ministro do Ensino Superior anunciou hoje que será dado conhecimento ao Ministério Público de qualquer "prática de ilícito" nas praxes e serão utilizados os meios necessários para responsabilizar civil e criminalmente quem não evitar os danos ocorridos.

"O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, sempre que tenha notícia da prática de ilícitos nas praxes, dela dará imediato conhecimento ao Ministério Público", refere o ministro Mariano Gago, numa carta enviada hoje a todas as instituições de ensino superior públicas e privadas.

Na missiva, Mariano Gago anuncia ainda que o seu ministério "lançará mão dos meios aptos a responsabilizar - civil e criminalmente, por acção ou omissão - os órgãos próprios das instituições do ensino superior, as associações de estudantes e ainda quaisquer outras entidades que, podendo e devendo fazê-lo, não tenham procedido de modo a procurar evitar os danos ocorridos".

A carta foi divulgada esta tarde na comissão parlamentar de Educação e Ciência, e segundo explicou o próprio ministro, já foi enviada a todas as instituições de ensino superior públicas e privadas.

No documento, o ministro começa por recordar que as praxes académicas aos estudantes que ingressam no ensino superior tendem a ganhar um "relevo social e académico cada vez mais preocupante" atendendo à recorrente inclusão de actos que, "num ambiente de praxe violenta e não controlada e para lá do seu significado académico ou sócio-cultural, originam acidentes graves, configurando verdadeiros actos ilícitos de natureza civil, criminal e disciplinar".

Por isso, acrescenta Mariano Gago, e face à "extraordinária gravidade de algumas das ocorrências verificadas" em anos anteriores e que resultou, em alguns casos, na incapacidade permanente dos estudantes envolvidos, hoje impõe-se uma "nova atitude de responsabilidade colectiva", que não permita "qualquer complacência" com actos que revelam "insuportáveis violações do Estado de Direito".

"A degradação física e psicológica dos mais novos como rito de iniciação é uma afronta aos valores da própria educação e à razão de ser das instituições de ensino superior e deve pois ser eficazmente combatida por todos, estudantes, professores e, muito especialmente, pelos próprios responsáveis das instituições", sublinha o membro do Governo.

Na carta, Mariano Gago lembra também que o novo Regime Jurídico das Instituições de Ensino Público estabelece que a prática de actos de violência ou coacção física ou psicológica sobre outros estudantes, nomeadamente no quadro das praxes académicas, constitui "infracção disciplinar", cuja sanção pode ir da advertência à interdição da frequência da instituição.

Por outro lado, salienta também o ministro da Ciência, o artigo 10º do Código Penal estipula que "quando um tipo legal de crime compreender um certo resultado, o facto abrange não só a acção adequada a produzi-lo como a omissão da acção adequada a evitá-lo".

In Público online, 10-09-2008

Fosse este o maior de todos os problemas do nosso Ensino Superior! Não haja dúvida que no arranque do ano lectivo, são estas as palavras que nos motivam para enfrentar as dificuldades e desafios de mais um ano lectivo..
.